Cirurgia Robótica: mais segurança e precisão por meio da tecnologia de ponta

Coordenador da pós-graduação médica da área na Escola de Saúde explica os benefícios da prática que está revolucionando a cirurgia do aparelho digestivo

A tecnologia vem sendo uma grande aliada da ciência e da medicina há séculos. Agora, na era digital, os avanços cada vez mais velozes têm trazido possibilidades ainda mais interessantes para a área da saúde, como é o caso da cirurgia robótica.

A prática, que é tema da primeira pós-graduação médica da Escola de Saúde La Salle Santa Casa, tem ganhado espaço na área por permitir cirurgias menos invasivas e com elevado nível de segurança e precisão, como explica o médico André Bigolin, coordenador do curso e do Programa de Cirurgia Robótica da Santa Casa

De acordo com o Bigolin, a cirurgia facilitada com o uso de robôs possibilita a visão ampliada em terceira dimensão durante o procedimento, movimentos mais precisos e delicados, além da avaliação em tempo real da vascularização dos tecidos. “Com estes recursos, conseguimos realizar os procedimentos em locais de difícil acesso com outras técnicas, com menor risco de sangramento, menos dor e menor tempo de recuperação”, comenta.

Tecnologia que potencializa o conhecimento médico

Ao contrário do que muitos pacientes podem imaginar ao ouvir falar da cirurgia robótica, essa prática não descarta o trabalho médico. Na verdade, ela é uma ferramenta para potencializar, de forma segura, o conhecimento do profissional da medicina. Trata-se de uma operação assistida por robôs em que todas as manobras são conduzidas e controladas pelo cirurgião e executadas por meio do robô.

Para Bigolin, é natural que o novo possa trazer algum grau de receio por parte dos pacientes, mas o médico afirma que há protocolos e sistemas de segurança que garantem a confiança do método. “No serviço de cirurgia robótica da Santa Casa, construímos diversos protocolos de segurança para que a cirurgia robótica seja um procedimento seguro. Nenhum profissional pode atuar na cirurgia robótica sem estar totalmente treinado. No nosso centro de formação, os médicos recebem treinamento intensivo antes de utilizar o robô. Além disso, a própria tecnologia possui sistemas de segurança com alta precisão, tornando erros muito improváveis e, aqueles que podem vir a acontecer, são facilmente resolvidos com a técnica adequada”, explica.

Oportunidade inovadora para cirurgiões

Para o coordenador do Programa de Cirurgia Robótica da Santa Casa, só resiste ao avanço da tecnologia e aos benefícios que ela pode oferecer para os nossos pacientes, aqueles que ainda não obtiveram o conhecimento necessário para entender sobre o assunto. “O avanço da tecnologia na saúde é uma realidade e tudo aquilo que trouxer segurança para os pacientes deve ser explorado”, afirma Bigolin.

“Os próximos avanços na área da cirurgia acontecerão dentro da robótica. Ficar de fora é abrir mão de participar dessa evolução”.

Segundo o médico, a aceitação da técnica entre a comunidade médica tem crescido à medida que o acesso ao treinamento e capacitação vem se ampliando. “Há pouco mais de um ano, para fazer especialização em Cirurgia Robótica, o médico teria que viajar para fora do país e aguardar um bom tempo por vagas bastante restritas”, explica.

Hoje, com o centro de treinamento da Santa Casa, que já capacitou mais de 120 médicos em Cirurgia Robótica, e com a nova pós-graduação médica em Cirurgia Robótica com ênfase em Cirurgia do Aparelho Digestivo na Escola de Saúde, o acesso à técnica impacta tanto a comunidade médica, que pode se especializar, quanto os pacientes, que podem se beneficiar do avanço da tecnologia para realizar procedimentos menos invasivos e mais seguros.

Sobre a Escola de Saúde

A pandemia do coronavírus promoveu uma grande transformação social e evidenciou a vulnerabilidade humana e a essencialidade dos profissionais que se dedicam à saúde. Foi neste período, em 2020, que surgiu a Escola de Saúde La Salle Santa Casa, uma parceria entre a Unilasalle, uma das dez melhores universidades privadas do Brasil, e a Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, o mais antigo hospital do Rio Grande do Sul e um dos mais modernos complexos hospitalares do país.

POSTS RELACIONADOS